domingo, 16 de maio de 2010

Filipenses 4: 8 - "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai".

Reclamas de quê?

Recebi um e-mail, dia desses, que me chamou a atenção. Sempre disse a amigos e a alunos na escola dominical, que precisamos ser corretos, justos e praticantes do bem, por excelência. Isso é a prova de que estamos em acordo com Jesus, nos seus mandamentos de amor a Deus, a si mesmo e ao próximo.
Vejam o teor aproximado do e-mail que recebi. Infelizmente é de autor desconhecido. Gostaria de postar sua autoria neste texto. Com certeza, você também já pensou assim algumas vezes.
-O brasileiro é assim: Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas. Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas. Suborna ou tenta subornar, quando é pego cometendo infração. Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, e até dentadura. Fala no celular enquanto dirige. Trafega pela direita nos acostamentos, num congestionamento. Pára em filas duplas, até triplas em frente às escolas. Viola a lei do silêncio.
-O brasileiro é assim: Dirige após consumir bebida alcoólica. Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas. Espalha mesas, churrasqueira nas calçadas. Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho. Faz "gato" de luz, de água e de TV a cabo. Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos imposto. Compra recibo para abater na declaração do imposto de renda, para pagar menos imposto. Muda a cor da pele, para ingressar na universidade através do sistema de cotas. Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10, pede nota fiscal de 20.
-O brasileiro é assim: Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes. Estaciona em vagas exclusivas para deficientes. Adultera o velocímetro do carro, para vendê-lo como se fosse pouco rodado. Compra produtos piratas com a plena consciência de que são piratas. Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem. Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA. Leva das empresas onde trabalha pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis e etc, como se isso não fosse roubo.
-O brasileiro é assim: Comercializa os vale-transporte e vale-refeição, que recebe das empresas onde trabalha. Falsifica tudo, tudo mesmo, só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado. Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem. Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.
Mas, o brasileiro faz questão que os políticos sejam honestos. Escandaliza-se com a farra das passagens aéreas, com a corrupção, com os desvios milionários de recursos do governo, etc.
Ora, esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo! Afinal, o brasileiro reclama de que?

Percebem a extensão do texto? O ser humano quer tudo correto, mas esquece que isso só acontecerá se cada um fizer o correto, como deseja. Porventura, não é esse o propósito da Palavra? Jesus falou de amor, para que isso que desejamos seja possível. Deus sempre quis que o ser humano fosse assim, como deseja que os outros sejam. Mas, como desejar se não queremos fazer a nossa parte? Quem a fará?
Quando praticamos os mandamentos, estamos fazendo a nossa parte. Se cada um faz isso, então o resultado será o que gostaríamos que fosse. Cuidaremos para que nossos filhos também cresçam com estes princípios e assim estaremos deixando, cada vez mais, pessoas melhores para continuarem por nós.

Meu irmão amigo, sei que essas palavras podem parecer duras, mas fique certo que Jesus te conhece e sabe valorizar seu esforço em ser cada vez melhor! (João Carlos - palavradehoje@iprassis.com.br)

Um comentário:

j.carlos disse...

Quanta felicidade em encontrar este texto aqui! Não imaginei ir tão lnge para falar de Jesus. Deus abençoe a todos.

João Carlos - Assis
jcsbem@hotmail.com